Ando ausente aqui do blog, pois onde moro no Myanmar o sinal é intermitente e não consigo carregar a página para postar. Mas farei o possivel para atualizar o bloguinho com mais frequência. Mas nas redes sociais sempre tenho postado então fique ligado lá também, Facebook e Instagram, siga e comente.

Há exatos 4 meses, cheguei no Myanmar, para passar 28 dias, sendo 2 semanas passeando pelo país e 2 semanas trabalhando como voluntária em um Monastério Budista. Mas mal sabia eu que este país pouco explorado me encantaria tanto, a ponto de mudar os poucos planos que eu já tinha feito para a viagem.

Não tenho palavras que possam descrever o sentimento e a felicidade que eu sinto vivendo aqui. Minha rotina de vida é a mesma que a dos estudantes e monges, acordo todos os dias as 4:30 da manhã para as orações e meditação, fazemos exercicio fisico e então tomamos café da manhã, e as atividades do dia tem inicio. Ministro em torno de 5 a 6 aulas diariamente, ajudo nas atividades do monasterio e pouco a pouco tenho implementado algumas melhorias para ajudar eles com a rotina administrativa. E o dia acaba por volta das 11 horas da noite. Ao final do dia estou exausta, mas com o coração leve e feliz.

Descobri que quando fazemos o que amamos, quando fazemos o bem, pelos outros, sejam amigos ou desconhecidos, só recebemos coisas boas em troca. A cada dia aqui aprendo algo novo e ensino algo novo. Tenho aprendido a ser uma pessoa melhor, mais simples, ter o coração aberto, ser paciente e principalmente não ter expectativas.

O momento que estou vivendo no Myanmar, não foi planejado e não foi esperado. Foi amor arrebatador a primeira vista. E a cada dia esse amor é cultivado atraves de cada sorriso e abraço que recebo das pessoas que no monastério vivem. Sim, se você ainda não sabe, moro em um monastério budista há quase 4 meses. Onde venho desenvolvendo trabalho voluntário com as crianças e monges. Onde participo da rotina deles e ensino eles a desenvolverem pessoalmente para terem a chance de um futuro melhor.

Recentemente criei uma página no facebook e uma conta de e-mail para eles e os estou ensinando a se conectar com o mundo. Em maio iniciei um projeto pessoal, montar uma biblioteca para eles para cultivar o desejo para aprender inglês e o amor pela literatura e conhecimento. Essa semana a biblioteca ganhou vida e no próximo texto vou contar tudinho sobre esse projeto lindo que tem enchido meu coração de alegria.

Aqui no Myanmar além de morar e ser voluntário no Phayartaung Monastery eu ajudo algumas empresas locais que cuidam de mim como parte da familia. Próximo ao monásterio tem um hotel lindo onde ajudo com toda a rotina administrativa e ensino inglês a equipe, e se você esta pensando em vir me visitar não pode deixar de se hospedar lá, é o Inle Sanctuary at Phayartaung. E na cidade de Nyaung Shwe, a cidadezinha que dá acesso aos lagos de Inle, e uma das cidades mais próximas do vilarejo onde moro, ajudo a Sue, minha irmã de coração, e sua familia, ela tem uma escola de culinária, esta abrindo um restaurante e faz um trabalho de caridade lindissimo na vila onde mora, nao deixe de conhecer o Bamboo Delight.

Há algumas semanas escrevi um depoimento contando um pouco sobre minha experiência para o blog de amigas, confira no Mochilão Trips e no Brasileiras Pelo Mundo.

Video editado por Patricia Alves